Educação dos filhos na Bíblia: 6 coisas que todo cristão deve colocar em prática

Educação dos filhos na Bíblia: 6 coisas que todo cristão deve colocar em prática
Reprodução: Google

A educação dos filhos na Bíblia é algo muito sério, principalmente nos dias atuais. Estamos vivendo em tempos tão conturbados, onde a Palavra de Deus está sendo bastante atacada em seus princípios, os quais muitos jovens hoje acham “caretisse”.

O Senhor na Sua Palavra deixou uma ordenança bastante clara em Provérbios 22:6, que diz: “Educa a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele”.

Com base nisso, veja abaixo 5 coisas que todo cristão deve colocar em prática para a educação dos seus filhos:

01 – Devocional familiar

Andar nos princípios da Palavra de Deus produz vida próspera e segurança. Essa é a primeira coisa que o cristão deve colocar em prática na educação dos seus filhos, pois também em Provérbios 9:10, diz que “o temor do Senhor é o princípio da sabedoria, e o conhecimento do Santo a prudência.”

Levar a criança desde cedo ao conhecimento de Deus é estar em obediência a Ele, pois todos nós fomos criados para a Sua glória. Para isso serve o devocional familiar, que nada mais é do que um momento específico reservado pela família para orar e estudar junto a Bíblia Sagrada.

O devocional pode ser diário, dia sim e outro não ou semanal. A frequência depende da disponibilidade de cada família. Contudo, a rotina deve ser mantida para que essa prática se torne um hábito, pois é assim que crianças aprendem com mais facilidade.

Crianças precisam de uma rotina para aprender e o compromisso com ela é fundamental para o aprendizado. Algumas famílias fazem o devocional uma vez na semana, mas mantém o devocional diário individualmente. Outras fazem diariamente em conjunto.

O devocional tem como característica a pontualidade. Se trata de uma leitura bíblica focada em um tema, seguida de uma explicação, tira-dúvidas, discussão, louvor e oração. Cerca de 20 a 30 minutos ou menos é suficiente se a prática for diária e em conjunto.

Quando é um estudo semanal, uma hora em média pode ser o tempo necessário, visto que assuntos e dúvidas acumuladas ao longo da semana devem surgir no espaço de discussão entre os membros da família.

02 – Frequência nas atividades da igreja

A segunda coisa, além do devocional em família, é a frequência de todos nas atividades da igreja. Neste bojo, a Escola Bíblica Dominical e programações infantis são cruciais para a educação dos filhos na Bíblia.

Através dessas atividades, os filhos além de crescer no conhecimento de Deus, também aprendem a importância da comunhão e o significado do que representa a família da fé e do amor entre os irmãos.

A criança desenvolve vínculos afetivos com a igreja enquanto instituição, suas atividades e outras crianças que compartilham da mesma fé. Ela cresce, portanto, fazendo parte dessa rotina, de modo que isso se repercute ao longo da vida.

A falta de frequência nas atividades da igreja, por outro lado, produz distanciamento dos filhos em relação à comunidade de fé, criando margem para que outras coisas sirvam de referência moral para as crianças.

03 – Exemplo em casa

A terceira coisa crucial para a educação dos filhos na Bíblia é ser você mesmo(a) um bom exemplo dentro da sua casa.

Você tem sido um bom exemplo para seus filhos? Ser bom exemplo não é ser perfeito, mas sim praticar o evangelho dentro do lar, não apenas para os de fora, pois do contrário você estaria ensinando seus filhos a serem hipócritas!

Quando seus filhos verem a prática do evangelho dentro do lar, no dia a dia, ficarão seguros e terão uma ótima referência, não tendo do que se envergonhar e desanimar posteriormente.

Isso inclui o reconhecimento dos próprios erros. Saber pedir perdão requer humildade e postura de arrependimento, algo que também deve ser ensinado pelos pais na educação dos filhos na Bíblia.

Pais e mães que reconhecem os próprios erros e assumem isso diante dos filhos, quando necessário, ensinam a importância da humildade, do arrependimento, amor ao próximo e também a consciência de que todos estão sujeitos a erros.

04 – Gratidão diária

A quarta questão importante para a educação dos filhos na Bíblia é a gratidão dentro do lar. É importante ser grato a Deus por tudo, pois a vida que Ele nos dá, já é uma dádiva.

Ajude a criar no coração dos seus filhos um sentimento de gratidão que consiga enxergar as pequenas e valiosas bênçãos diárias que Deus nos dá. Isso é muito importante especialmente na atual geração, onde a grandeza material e não moral é supervalorizada.

Ser grato a Deus significa não ficar murmurando, se queixando de tudo e todos, mas apresentar uma postura resiliente e confiante de que para tudo há uma solução, mesmo nas piores circunstâncias.

Não significa, contudo, esconder seus próprios sentimentos, frustrações e tristezas. Eles também são importantes nessa educação, mas é saber ensinar que apesar das dificuldades e frustrações da vida, Deus nos dá providência, porque em tudo somos mais do que vencedores através de Cristo.

1 Tessalonicenses 5:18: “Em tudo dai graças; porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco.”

05 – Presença afetiva

A quinta coisa importante para a educação dos filhos na Bíblia é a presença afetiva. Estamos vivendo numa época em que tudo está mais rápido e exigente, principalmente no que diz respeito aos trabalhos seculares.

Certas preocupações e imprevistos não deixam de existir, mas não podemos deixar que isso sufoque ou substitua o tempo de qualidade com os filhos. Você precisa acompanhá-los em tudo, até porque tempo também é investimento.

Se você passa tempo de qualidade com eles, até mesmo algumas horas afastados do mundo virtual, você tá investindo em valores que a internet ou pessoas de fora não ensinam. E isso é primordial!

Por “tempo de qualidade” entenda afetividade! Não basta ser corpo presente, precisa estar junto afetivamente. Isso implica diálogo fora do mundo virtual, olho-no-olho, sentar para falar sobre o dia, as dúvidas, os problemas e alegrias.

É fazer JUNTO com os filhos coisas que para eles são importantes e não necessariamente para você. É empresar tempo de escuta e compreensão, não necessariamente de julgamento prévio. É saber dizer “não” e também “sim” nos momentos certos, etc.

06 – Imposição de limites

Por último, a educação dos filhos na Bíblia requer a imposição de limites. Não é por acaso que Deus tratou de nos dar os 10 Mandamentos. Isso ocorreu porque o ser humano, após a queda no Éden, se tornou um ser errante.

Assim, todos nós precisamos de regras claras para seguir, pois do contrário tendemos a provocar o caos. A prova disso está em nossa legislação. Ou seja, mesmo fora da Bíblia, a civilização humana só funciona por causa da existência de leis que garantem a nossa convivência.

À luz da Bíblia, a única diferença é que a Palavra de Deus é sobretudo um conjunto de leis espirituais e, portanto, morais, e não apenas cívicas. Assim, desde cedo os filhos devem aprender fundamentos básicos dessas leis, tais como saber respeitar pai e mãe.

Para isso, crianças devem reconhecer os próprios limites, e esses são impostos pelos pais. Hora de dormir, escovar os dentes, comer, lanchar, estudar e brincar, são limites básicos para o aprendizado das crianças. Isso tem a ver com a Bíblia? Sim!

Quando a criança aprende a respeitar regras, ela adota valores morais. Ao respeitar esses valores, ela está refletindo a vontade de Deus para a vida humana, que é a obediência à Sua Palavra. É por isso que “quando crescer, não se desviará dele”, Provérbios 22:6.

Na geração atual, os pais possuem grande dificuldade de lidar com a imposição de limites, e isso em grande parte porque a própria cultura vigente é muito permissiva. Por isso é necessário entender a diferença entre a educação bíblica da secular.

Com base na Bíblia, pais e mães possuem autoridade moral e espiritual sobre os filhos, sendo dever desses estabelecer limites claros.

Conclusão

Não é fácil viver num mundo corrompido, onde muitas coisas vão contra os reais valores da Palavra de Deus, mas é possível através da fé e perseverança trilhar um caminho seguro e eficaz através do esforço diário e tendo a certeza que Deus é fiel para cuidar e dar direção para a família.