Empresário cubano pede para que os jovens não sejam “idiotas úteis” da ideologia

Empresário cubano pede para que os jovens não sejam
Reprodução: Google

Um empresário cubano chamado Maximo Alvarez, que é fundador, presidente e dono da Sunshine Gasoline Distributors, se reuniu com o presidente Donald Trump na última sexta-feira para falar da sua experiência sobre o regime comunista de Cuba.

Ele aproveitou para alertar a todos sobre o perigo do comunismo e socialismo, demonstrando preocupação, principalmente com os jovens, pra não se tornarem “idiotas úteis” com esse tipo de sistema.

“Nós sempre falamos sobre socialismo. Socialismo é nada mais que comunismo durante o Halloween. Não há algo como socialismo. A América tem sido sempre o país mais socialista do mundo. Nós somos definitivamente os mais generosos”, afirmou ele.

O empresário que chegou aos Estados Unidos junto com seu pai aos 13 anos, numa migração, falou sobre a sua “impossível” história:

“Quase 60 anos depois, estou sentado ao lado do presidente dos Estados Unidos, conversando sobre o sonho americano”, disse ele, ressaltando o que parecia um destino improvável da sua parte.

Alvarez também contou um pouco sobre a experiência do governo de Fidel Castro, e como foi a ascensão do comunismo nesse período. Ele enfatizou que inicialmente a população aderiu aos pensamentos daquele que viria a se tornar o maior líder cubano, antes da Ilha ser transformada economicamente.

Segundo o empresário, “99% das pessoas engoliram como uma pílula” os ideais comunistas de Fidel Castro. “Demorou muitos anos. Mais tarde, depois de ler o material de alguém chamado Saul Alinsky, percebi que todas essas pessoas eram apenas idiotas úteis”, afirmou.

Alinsky foi um ativista de esquerda que, assim como Fidel Castro e Che Guevara, pregaram ideais anticapitalistas, desenhando no imaginário cubano uma sociedade livre de exploração econômica, onde saúde, educação e outros serviços seriam gratuitos e de qualidade para todos.

Todavia, o preço da estatização significou para o povo cubano uma vida submissa ao Estado, de modo que liberdades individuais foram suprimidas e no final das contas, os serviços oferecidos eram precários.

“Não havia liberdade alguma, mas ele nunca assumiu isso até depois de estar no poder e se livrar de toda a polícia, se livrar de todos os militares. Ele Empresário cubano pede para que os jovens não sejam “idiotas úteis” do comunismo, afirmou Alvarez.

“Nunca me esqueço do meu pai, que só estudou até a sexta série, mas acho que ele foi o maior filósofo que eu já conheci”, disse Alvarez. “Ele costumava nos contar sobre como teve sorte, porque conseguiu sair da Espanha para Cuba e depois fugiu de Cuba para os Estados Unidos”.

Por fim, segundo informações do Life Site News, Alvarez fez um apelo para o povo americano, em especial aos jovens, o que vale para toda a sociedade e povos, incluindo o brasileiro, para que entenda a diferença entre os regimes políticos na prática, não na teoria, e que leve em consideração os fatos históricos, observando a realidade dos países.

“Por favor, entenda o que aconteceu em nosso país, veja o que aconteceu com nossos pais e o que está acontecendo com a América hoje”, disse Alvarez.

No tocante ao regime comunista, para entender o quanto ele é um dos principais redutos de perseguição religiosa aos cristãos no mundo, leia: Governo da China quer “criar uma nova versão do cristianismo”, alerta professor