Facebook censura grupo conservador de mães pela terceira vez alegando “transfobia”

Facebook censura grupo conservador de mães pela terceira vez alegando
Reprodução: Google

O Facebook encerrou a conta de um grupo conservador de mídia social que se opõe à um evento normalmente chamado de “Drag Queen Story Hour” [a hora da história da drag queen, em tradução livre], pela terceira vez, no início desta semana.

500 Mom Strong é um grupo iniciado por Anna Bohach para combater “a hora da história da drag queen” na biblioteca de uma escola local, em Spokane, Washington, Estados Unidos, de acordo com o site do grupo.

Mas desde a criação do grupo, no ano passado, ele foi removido pelo Facebook três vezes.

Bohach disse ao LifeSite News que a página do Facebook foi removida em 1º de junho por ser considerada “transfóbica” e violar os padrões da comunidade.

A primeira página de Bohach, “500 Mom Strong” foi removida da plataforma em julho de 2019. Ela criou uma segunda página chamada “500 Mom Stronger”, que também foi removida em fevereiro desse ano.

“Enquanto isso, a página 500 Drag Queen Strong, que é afiliada e apóia totalmente à Antifa [grupo de manifestantes associado ao radicalismo de esquerda] e a violência está funcionando impunemente”, escreveu ela em um post no Facebook.

Bohach acredita que a Drag Queen Story Hour é uma zombaria da feminilidade.

“Drag Queens são muito ofensivas para as mulheres. Elas são caricaturas hiper-sexualizadas de mulheres”, escreveu ela no 500momstrong.org. “Eles zombam das mulheres e degradam nossa feminilidade.”

500 Mom Strong ainda tem uma conta de grupo privada com 611 membros, por onde eles planejam manter atividade e trocar ideias sobre o que consideram uma afronta aos seus valores.

“Não temos planos de desacelerar ou interromper nosso ativismo”, afirmou Bohach. Com: CBN News.