Entenda a importância do aconselhamento pastoral dentro e fora da igreja

Entenda a importância do aconselhamento pastoral dentro e fora da igreja
Reprodução: Google

Observe o que a Bíblia nos diz no versículo abaixo, a fim de que possamos entender a importância no aconselhamento pastoral na sequência:

“Assim, Ele designou alguns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas e outros para pastores e mestres com o propósito de aperfeiçoar os santos para a obra do ministério, para que o Corpo de Cristo seja edificado, até que todos alcancemos a unidade da fé e do conhecimento do Filho de Deus, e cheguemos à maturidade, atingindo a medida da estatura da plenitude de Cristo.” Efésios 4:11-13

No corpo de Cristo existem diversidades de dons, cada um é chamado para um propósito específico, e como diz a Palavra, para o aperfeiçoamento dos santos.

Cada um tem o seu papel, que é de muita relevância para o Reino. Não existe mais ou menos importante, e sim, aquele que serve com seriedade cumprindo o seu chamado, seja ele qual for. O que existe é o peso da responsabilidade que cada um precisa administrar de acordo com o que Deus confiou.

O ministério pastoral é uma das funções que mais exige responsabilidade e dedicação, pois envolve influência através da liderança, e é nisso que o aconselhamento pastoral se torna vital.

Em Atos dos Apóstolos 20:28 está escrito: “Cuidem de vocês mesmos e de todo o rebanho sobre o qual o Espírito Santo os designou como bispos, para pastorearem a igreja de Deus, que ele comprou com o seu próprio sangue”.

Veja a importância de apascentar um rebanho que teve preço de sangue! Por isso aquele a quem Deus lhe der mais, mais será cobrado. Imagina você confiar a uma outra pessoa alguém que lhe custou a vida?

Em Lucas 12:48 diz: “A quem muito foi dado, muito será exigido; e a quem muito foi confiado, muito mais ainda será requerido. Jesus veio trazer fogo à terra”.

Aconselhamento pastoral

A função do pastor é amar, exortar e cuidar das ovelhas. É para nos mostrar que às vidas ainda precisam de muito cuidado depois de serem salvas.

O aconselhamento pastoral também é um acompanhamento, uma forma de demonstrar cuidado, e isso também reflete a paternidade de Deus para com o seu povo.

A partir do momento que a pessoa assume a função pastoral, e é consagrada para isso, ela está assumindo um compromisso não só com Deus, mas também com o rebanho que o Senhor lhe confiou.

Isso significa que o pastor está colocando todo seus interesses pessoais de lado e assumindo os interesses de Deus. Não significa que o pastor anulará a sua vida por completo, pois existe a responsabilidade com sua própria família, mas veja o que a Bíblia diz em Provérbios 27:23:

“Esforce-se para saber bem como suas ovelhas estão, dê cuidadosa atenção aos seus rebanhos”.

Aqueles que assumem esse ofício devem ter a consciência de que assumiu uma família, e como toda família, existe aquele pai amoroso que exorta, disciplina e cuida.

João 10:11: “Eu sou o bom pastor. O bom pastor dá a sua vida pelas ovelhas”.

Fazer a diferença e ser canal de bênção na vida das pessoas, vê-las consoladas e transformadas pelo poder da Palavra ministrada através do aconselhamento, é motivo de grande alegria e satisfação, pois seu chamado ministerial está sendo cumprido. E esse chamado não se limita apenas à igreja, mas fora dela também.

2 Timóteo 4:2: “Pregue a palavra, esteja preparado a tempo e fora de tempo, repreenda, corrija, exorte com toda a paciência e doutrina”.

Ser pastor é servir e estar atento em qualquer situação, dentro ou fora da igreja, não corrompendo seu ofício e se mantendo íntegro ao seu chamado.